Últimos posts por Sergio Telles

Uma nova biografia de Derrida, de Paul Salmon

Uma nova biografia de Jacques Derrida (*) Sérgio Telles Jacques Derrida, filósofo judeu franco-argelino vitimado em 2004 aos 74 anos por um câncer de pâncreas, tem uma obra imensa e facetada, na qual faz uso do procedimento por ele criado e largamente disseminado com o nome de “desconstrução”. Não são

75 folhas – o último manuscrito de Proust

75 folhas – o último manuscrito de Proust Sérgio Telles Em abril próximo passado, a Editora Gallimard publicou o derradeiro texto inédito de Proust, o rascunho mais antigo do que viria a ser o “Em busca do tempo perdido”. Vem de longe a história desse manuscrito. Ao morrer em 1922,

“Pecados do mundo”, de Sérgio Telles, reflete sobre vida e morte

“Pecados do Mundo” reflete sobre vida e morte Psicanalista Sérgio Telles reúne contos que se destacam pela maturidade Por Gonçalo Junior, para o jornal Valor (publicado em 14/11/2019) A morte parece ser uma obsessão para o escritor e psicanalista Sérgio Telles. Pelo menos é o tema que praticamente une todos

Política e Melancolia – Sérgio Telles

Política e melancolia (*) Sérgio Telles Quando perdemos um ente querido, impõe-se um trabalho de luto. Nesse processo, é necessário reconhecer a depressão que a perda provoca e ir aos poucos transferindo para outras pessoas os sentimentos antes investidos naquele que se foi, ao mesmo tempo em que se guarda

Resenha do livro “Praia de Manhattan”, de Jennifer Egan

“Praia de Manhattan” de Jennifer Egan Sérgio Telles Para quem leu e gostou da originalidade criativa de “A visita cruel do tempo”, com o qual Jennifer Egan ganhou o prestigioso Pulitzer Prizer de 2011, seu novo livro “Praia de Manhattan” é um tanto decepcionante. Trata-se de um longo e convencional

A paternidade segundo Cristiano Ronaldo, uma leitura psicanalítica

A paternidade segundo Cristiano Ronaldo, uma leitura psicanalítica Sérgio Telles A saga de Cristiano Ronaldo, semelhante a de tantos outros astros dos esportes, é bem conhecida: uma família muito pobre, o pai de quem tinha vergonha e que morreu cedo como alcoólatra, a mãe simples que escreveu uma autobiografia indiscreta,

“mãe!”, de Darren Aronofsky

“Mãe!”, de Darren Aronofsky Sérgio Telles O espectador sente um crescente incômodo durante a exibição de “Mãe!” (2017), último filme do premiado diretor Darren Aronofsky, autor do bem-sucedido “Cisne Negro” (2010). Talvez por não conseguir enquadrá-lo de imediato em nenhuma das categorias às quais está habituado. Seria esse um filme

“Voyeur” (2017), documentário de Myles Kane e Josh Koury

Voyeur (2017), documentário de Myles Kane e Josh Koury Sérgio Telles Encontra-se disponível no Netflix o documentário Voyeur (2017), de Myles Kane e Josh Koury, centrado no imbróglio causado pelo último livro de Gay Talese, The Voyeur´s Motel (2016). Gay Talese é escritor norte-americano de grande prestígio, um dos criadores