>> Todas as Categorias por Sergio Telles

Velhice, tradução, humor

Velhice, tradução, humor (*) Sérgio Telles Velhice – Chegando tarde a uma grande festa de casamento, vimo-nos obrigados a compartilhar uma mesa com um casal idoso desconhecido. Seguindo as regras de civilidade, logo tentamos “entabular uma conversação”, expressão que bem poderia fazer parte do glossário de chavões ou clichês listado

Ficção e Realidade – Philip Roth e Wikipedia

Ficçao e realidade – Philip Roth e Wikipedia (*) Sérgio Telles Coleman Silk, um professor universitário norte-americano, constatando que dois alunos faltam sistematicamente a suas aulas a ponto de jamais tê-los visto, pergunta à classe quem são aqueles spooks (fantasmas) que nunca apareciam. Como os dois alunos eram negros, a

Proust e sua mãe

Proust e sua mãe (*) Sérgio Telles É conhecido o grande apego que Proust tinha por sua mãe, Jeanne. Em Proust and his mother, publicado recentemente na London Review of Books (03/22/2012), Michael Wood aborda a complicada relação entre os dois, a partir de um episódio biográfico ficcionalizado por Proust em seu

Relatos de uma temporada no divã

Relatos de uma temporada no divã (*) Sérgio Telles Hilda Doolittle (1886- 1961) é uma poetisa, romancista e memorialista norte-americana praticamente desconhecida no Brasil. Participou do imagismo, movimento literário de grande impacto no mundo anglo-americano antes da 1.ª Guerra Mundial e depois traçou uma rota própria pelos caminhos abertos pelo

Antropofagia e um pouco de Pina

Antropofagia e um pouco de Pina (*) Sérgio Telles Acompanhei a recente troca de farpas entre Caetano Veloso e Roberto Schwarz em torno do livro Vereda Tropical, de autoria do primeiro. Por isso me interessei pela brochura Antropofagia, publicada recentemente pela Penguin/Companhia das Letras, na qual estão enfeixados alguns trechos

Semáforos, farmácias, máscaras ou Três cenas paulistanas

Semáforos, farmácias, máscaras ou Três cenas paulistanas Sérgio Telles Ao parar no semáforo, o carro é imediatamente cercado por um bando de crianças, adolescentes, jovens adultos. Alguns correm entre os veículos, colocando nos retrovisores pequenos sacos plásticos com balas, bombons ou flanelinhas, acrescidos de um pequeno escrito onde está afirmado

Kafka, Derrida e a Lei

Kafka, Derrida e a lei (*) Sérgio Telles “Diante da lei”, a curta e extraordinária parábola de Kafka, é relançada agora na coletânea “Franz Kafka Essencial” (Penguin/Companhia das Letras, 2011). Ela fala do homem do campo que sai em busca da lei e que chega finalmente a seus portões.  Mas

Sebald e as lembranças de guerra

Sebald e as lembranças de guerra (*) Sérgio Telles W. G. Sebald (1944-2001) é o grande autor alemão que faleceu precocemente num acidente de carro na Inglaterra, onde vivia como professor universitário desde 1970.  Suas quatro obras mais importantes – “Austerlitz”, “Os anéis de Saturno”, “Os Emigrantes” e “Vertigem” –

Não se aprende samba na escola

Não se aprende samba na escola (*) Sérgio Telles Num país onde os serviçais domésticos são, na maioria das vezes, mulheres recrutadas em suas regiões mais pobres e colocadas, como o fez o ex-ministro Delfim Neto, na categoria de “animais em extinção“, o livro “Jakob von Guten, um diário”, de

Shakespeare na atualidade

“Parece-me que, se viesse a conhecer Shakespeare, eu explodiria de medo“, escreveu Gustave Flaubert numa carta para sua amada Louise Colet. A confissão de Flaubert, feita quase 250 anos após a morte do Cisne de Avon, dá uma boa imagem da vitalidade e força intimidadora de Shakespeare mesmo entre seus

Ficção e Realidade – uma trama inextricável?

Em “Represálias Selvagens – Realidade e Ficção na literatura de Charles Dickens, Gustave Flaubert e Thomas Mann” (Companhia das Letras, 2010), Peter Gay, prolífico historiador, mostra que, por ser de ficção, um texto não está impossibilitado de expor profundas verdades humanas, bem como, por ser realista, um texto não está isento